VANESSA QUEZADA
24 de janeiro de 2017
Show all

Estratégias de Memorização

É possível melhorar a memorização!

Memorizadores competitivos afirmam que praticar técnicas de visualização e usar truques de memória permitem que eles se lembrem rapidamente de grandes pedaços de informações. Pesquisas mostram que os alunos que usam truques de memória têm um desempenho melhor do que aqueles que não usam. Truques de memória ajudam você a expandir sua memória de trabalho e acessar memória de longo prazo. Essas técnicas também podem permitir que você lembre alguns conceitos por anos ou até mesmo para a vida. Finalmente, truques de memória como esses levam à compreensão e pensamento de ordem superior. Continue lendo para uma introdução a técnicas eficazes de memorização que o ajudarão na escola.

Dicas e truques simples de memorização

Além das técnicas de memória visual e espacial, existem muitos outros truques que você pode usar para ajudar seu cérebro a lembrar informações. Aqui estão algumas dicas simples para tentar. 

Tente entender a informação primeiro. Informações organizadas e que fazem sentido para você são mais fáceis de memorizar. Se você descobrir que não entende o material, gaste algum tempo em compreendê-lo antes de tentar memorizá-lo.

Ligá-lo. Conecte as informações que você está tentando memorizar a algo que você já sabe. O material isolado é mais difícil de lembrar do que o material que está ligado a outros conceitos. Se você não consegue pensar em uma maneira de conectar a informação a algo que você já sabe, invente uma conexão maluca. Por exemplo, digamos que você está tentando memorizar o fato de que a água no nível do mar ferve a 212 graus Fahrenheit, e 212 acontece ser os três primeiros dígitos do número de telefone do seu melhor amigo. Ligue esses dois imaginando jogar seu telefone em um oceano fervente. É uma ligação maluca, mas pode ajudar esse fato a ficar.

Durma sobre isso. Estudos mostram que seu cérebro processa e armazena informações enquanto você dorme. Tente revisar informações pouco antes de dormir — mesmo que seja apenas por alguns minutos — e veja se ela ajuda a incorporar as informações em sua memória.

Auto-teste. Faça um teste de si mesmo de vez em quando, lembrando ativamente as informações que você está tentando estudar. Certifique-se de fazer um teste ativo — não simplesmente releia notas ou um livro didático. Muitas vezes, os alunos pensam que se lembram do material apenas porque é familiar para eles quando o leem novamente. Em vez disso, faça perguntas a si mesmo e force-se a se lembrar dela sem olhar para a resposta ou material. Isso permitirá identificar áreas com as quais você está lutando; você pode então voltar para um dos truques de memória para ajudar a memorizá-lo. Além disso, evite se interrogar imediatamente depois de tentar memorizar algo. Espere algumas horas, ou até mesmo um dia ou dois, para ver se ele realmente ficou preso em sua memória.

Use a prática distributiva. Para um conceito passar da sua memória de trabalho temporária para a sua memória de longo prazo, duas coisas precisam acontecer: o conceito deve ser memorável e deve ser repetidoUse a repetição para apresentar informações firmemente em sua memória. As técnicas de repetição podem envolver coisas como cartões flash, usando as dicas simples nesta seção e autoteste. Estes seus estudos e repetições ao longo de vários dias, e comece a aumentar o tempo entre cada sessão de estudo. Espaçando-o e gradualmente estendendo os tempos entre eles pode nos ajudar a nos tornar mais certos de maestria e bloquear os conceitos no lugar.

Escreva isso. Escrever parece nos ajudar a codificar mais profundamente informações que estamos tentando aprender porque há uma conexão direta entre nossa mão e nosso cérebro. Tente escrever suas notas manualmente durante uma palestra ou reescrever e reorganizar notas ou informações manualmente após uma palestra. Enquanto você está escrevendo um conceito que você quer lembrar, tente dizer a informação em voz alta e visualize o conceito também.

Crie grupos significativos. Uma boa estratégia para memorizar é criar grupos significativos que simplifiquem o material. Por exemplo, digamos que você queria lembrar os nomes de quatro plantas : alho, rosa, espinheiro e mostarda. As primeiras letras abreviam para GRHM, para que você possa conectá-lo com a imagem de um biscoito GRAHAM. Agora tudo que você precisa fazer é lembrar de imaginar um biscoito graham, e os nomes das plantas serão mais fáceis de lembrar.

Use mnemônicos. Mnemônicos são sistemas e truques que tornam a informação memorável. Um tipo comum é quando a primeira letra de cada palavra em uma frase é também a primeira letra de cada palavra em uma lista que precisa ser memorizada. 

Fale com você mesmo. Pode parecer estranho no início, mas falar sozinho sobre o material que você está tentando memorizar pode ser uma ferramenta de memória eficaz. Tente falar em voz alta em vez de simplesmente destacar ou reler informações.

Faça exercício! Sério! Estudos mostram que o exercício pode melhorar nossa memória e capacidades de aprendizagem porque ajuda a criar neurônios em áreas que se relacionam com a memória. O treinamento cardio e de resistência (pesos) ambos têm efeitos poderosos, então faça o que funciona melhor para você.

Pratique intercalar. Intercalar é a ideia de misturar ou alternar habilidades ou conceitos que você deseja memorizar. Por exemplo, passe algum tempo memorizando palavras de vocabulário para sua aula de ciências e, em seguida, mude imediatamente para estudar datas e nomes históricos para sua aula de história. Siga isso com a prática de alguns problemas matemáticos, e depois pule de volta para as definições científicas. Este método pode parecer confuso no início, mas produz melhores resultados no final do que simplesmente passar longos períodos de tempo no mesmo conceito. 

Técnicas visuais e espaciais

Técnicas visuais e espaciais são truques de memória que envolvem seus cinco sentidos. Eles utilizam imagens, músicas, sentimentos e nossos corpos para ajudar a informação a ficar. Os humanos têm excelentes sistemas de memória visual e espacial. Quando você usa técnicas de memória visual e espacial, você usa abordagens divertidas, memoráveis e criativas, em vez de memorização chata e rote. Isso torna mais fácil ver, sentir ou ouvir as coisas que você quer lembrar. Técnicas visuais e espaciais também liberam sua memória de trabalho. Quando você agrupa as coisas, você melhora sua memória de longo prazo. O uso de técnicas visuais e espaciais ajuda sua mente a se concentrar e prestar atenção quando sua mente prefere vagar por outra coisa. Eles ajudam você a fazer o que você aprende significativo, memorável e divertido.

A prática comum de usar os dedos para lembrar o número de dias em cada mês é um ótimo exemplo de uma técnica espacial visual fácil para ajudá-lo a lembrar detalhes.

Imagens visuais memoráveis. Da próxima vez que tiver um item-chave que você precisa lembrar, tente fazer uma imagem visual memorável para representar esse item. As imagens são importantes porque se conectam diretamente aos centros visoespaciais do seu cérebro. As imagens ajudam você a lembrar conceitos difíceis tocando em áreas visuais. Mas você não precisa apenas usar imagens — quanto mais dos cinco sentidos você pode usar, mais fácil será para você recordar informações. Ao invés de apenas visualizar uma imagem, tente cheirar, sentir ouvir a imagem também.

A técnica do palácio da memória. Essa técnica envolve visualizar um lugar familiar — como o layout de sua casa ou dormitório — e usá-lo como um espaço visual onde você pode depositar imagens conceituais que você deseja lembrar. Essa técnica pode ajudar a lembrar itens não relacionados, como uma lista de compras. Para usar a técnica do palácio da memória, visualize seu lugar (casa ou dormitório) e, em seguida, imagine itens da sua lista de compras em diferentes áreas ao redor do lugar. Por exemplo, imagine um ovo rachado escorrendo da borda da mesa ou um alqueire de maçãs sentadas no sofá. Esta técnica pode levar algum tempo para se acostumar, mas uma vez que você faz, mais rápido e mais eficaz ele se torna. 

Músicas e jingles. Assim como o palácio da memória e imagens, músicas ou jingles usam o hemisfério direito do seu cérebro e podem nos ajudar a lembrar coisas complicadas como equações e listas. Já existem muitas músicas por aí para coisas como a fórmula quadrática — tente pesquisar o que você está tentando lembrar para ver se alguém já criou uma música. Se não, tente fazer o seu próprio.

Os cinco sentidos. Usar o máximo de cinco sentidos possível ao estudar ajuda você a usar mais partes do cérebro e reter melhor as informações. Por exemplo, se estudar para um exame de anatomia, pegue os modelos de anatomia, sinta cada parte e diga os nomes deles em voz alta.

Metáforas visuais animadas ou analogias. Isso pode ajudá-lo não só a lembrar, mas a entender conceitos, especialmente em matemática e ciências. Uma metáfora é uma maneira de perceber que uma coisa é de alguma forma semelhante a outra. Por exemplo, pense no país da Síria como uma tigela de cereal e o país Jordan como um tênis Nike Air Jordan. Metáforas , especialmente as visuais , podem ficar com você por anos. Eles ajudam a colar ideias em sua mente porque eles fazem conexões com estruturas neurais que já estão lá.

Pensamentos finais

Algumas dessas técnicas podem parecer estranhas no início ou levar algum tempo para se desenvolver. Quanto mais você os pratica, mais fácil e natural eles se tornam, e mais informações você pode se comprometer com a memória. Além disso, lembre-se que você não precisa fazer todas as dicas desta lista. Experimente com alguns e descubra quais funcionam para você.

 

Fonte : Internet – https://learningcenter.unc.edu/tips-and-tools/enhancing-your-memory/

Comments are closed.